quinta-feira, maio 30, 2013

QUEM ESPERA SEMPRE ALCANÇA



Não vai ser esse em 2013 que conseguiremos o troféu de campeão das Américas.

Todos tricolores levavam fé, mas com a cabeça mais fria e analisando friamente, nossa campanha não foi das melhores, não pelos resultados, mas sim pela qualidade do futebol apresentado. Não mostramos um futebol convincente nessa edição do torneio, não conseguimos impor nosso melhor futebol quando jogamos em casa. Caracas, Huachipato e Grêmio que o digam.

Não conseguimos repetir em nenhum jogo as belas atuações que tivemos como campeão brasileiro. Ainda não temos a “manha” de jogar essa competição que tem que se jogar com sangue, suor e lágrimas, obviamente aliada a uma boa tática e fundamentalmente a uma boa técnica que é o que sobressai e sobressairá sempre em cima dos mais “butinudos” de plantão.

Ontem jogamos 35 minutos de bom futebol, fazendo gol, jogando no campo do adversário não dando espaços para o time paraguaio. Mas quando não tem que ser o improvável acontece e numa falha clamorosa de Diego Cavalieri tomamos um gol tão bobo, mas suficientes para mexer com o psicológico e levantar o então calado Defensores Del Chaco. Mexeu tanto com psicológico que a inexperiência do Digão falou mais alto cometendo um erro que culminou no pênalti que fez o Olimpia virar o placar num jogo que parecia estar plenamente dominado pelo tricolor das laranjeiras.

Abatidos e com revés no placar fomos para o vestiário a procura de soluções, mas o fim do primeiro tempo foi um chute ao melhor estilo Anderson Silva nas pretensões tricolores, pois não conseguimos furar a retranca paraguaia no Rio de Janeiro, em seus domínios seria uma missão impossível.

Impossível desde 2009 vem sendo a palavra de ordem dessa equipe, mas dessa vez não houve jeito e o time paraguaio usou-se do anti-jogo. Aliás, jogar libertadores é isso. Tem que estar preparado para tudo, até mesmo para falta de bolas e gandulas para devolvê-las com rapidez que o momento exigia.

Aos poucos o clube, o time e a torcida vão aprendendo a jogar essa mística competição. Se nós acompanharmos o ranking de pontos da conmebol veremos que nenhum time que tenha menos que dez participações nessa competição levaram a taça.

Levantar a cabeça se faz preciso, nada e reformulações bruscas ou troca de comando. Precisamos de reforços pontuais para que se evitem acomodações dentro do elenco para que todos em todas as posições possam ter vontade de sempre fazer o melhor em prol do nosso amado tricolor.


E hoje, mais do que nunca sabemos que Lamartine Babo estava coberto de razão quando criou nosso celebre hino com a frase: “Quem espera sempre alcança”.

5 comentários:

  1. Bom, eu acho que ja falei td a respeito né Bibi, mas me diga uma coisa, se aquele quitute la de cima não for de camarão vc me dá uns? kkkkkkk Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Acho que tem um fator que muita gente não dá importância, mas que neste ano, principalmente, teve um grande peso. O fato de não termos um estádio próprio, nem o Maracanã. Em 2008, vencemos todos os jogos no Maracanã. Ter uma "casa" faz falta. Enquanto o Olimpia conhece todo os buracos do seu campo, o Flu, neste primeiro semestre, fez uma verdadeira Odisseia, ora jogando no Engenhão, Volta Redonda, São Januário, em Macaé...

    ResponderExcluir
  3. Cá pra nós tava na cara que seria muito difícil papar essa este ano pelo que deixamos de jogar desde o título do Brasileiro último. O Flu tetra campeão não entrou em campo ainda. Se passássemos pelo Olímpia, de certo ficaríamos ou contra o Galo ou contra o Santa Fé e até mesmo numa final contra os Boyszinhos da Argentina um dos favoritos ao título. Bom, minha sugestões para reforços pontuais são as seguintes, Mariano de volta e Bruno no banco para aprender a acelerar um jogo. Um zagueiro bom ainda que se tenha que investir um pouco mais pois a zaga que temos não inspira confiança em ninguém. Conca é fundamental pois joga muito e todos nós sabemos e espero que esteja jogando ainda. Bom faria tb um pacote onde juntaria todos os jogadores que estão emprestados com mais Wellinton Silva, Leandro Euzébio, Anderson, Digão, Edinho, Diguinho, Fábio Braga, Wagner e Felipe para servir de moeda de troca por um bom Lateral Direito, um Zagueiro e um bom meia. Eu diria Mariano, Lugano e Conca e montaria um Fluminense para impor respeito aos adversário desde a entrada em campo: Cavalieri, Mariano, Lugano, Gum, Carlinhos, Valencia, Jean, Conca, Thiago Neves, Wellington Nem (Sóbis) e Fred. Esse time seria candidato a tudo que fosse disputar. Saudações tricolores

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou tudo meu caro amigo...

      Copia num e-mail pro Peter, ou seria melhor pro Celso???
      Essa indefinição de quem manda, que é foda! A autoridade maior do clube, ou o cara do dinheiro, o que paga os salários desse monte de cabeça de bagre??? Ganhamos títulos importantes sim, mas é preciso muito mais que isso, pois o nosso Tricolor, "fascina pela sua disciplina". Entramos em campo pra ganhar, disputamos pra sermos campeões, porém, essa dinâmica tem que extrapolar as quatro linhas e render frutos fora de campo. O Fluminense não é só mais um clube ou um time, somos corpo, alma e espírito em verde, branco e grená. Nos tornamos uma marca, um padrão e como tal, é preciso dignidade pra fazer parte desse universo tricolor. Num passado recente, o espírito de um Guerreiro, lapidado à sangue suor e lágrimas motivou um time que emocionou e hoje inspira toda uma geração de fanáticos-soldados-incentivadores-torcedores.
      Já passou da hora de ir em busca de uma marca que seja, reconhecida, que possa por si só gerar lucros e ser auto-suficiente. (desabafo) Eu tenho amor ao tricolor...

      ACORDA FLUMINENSE!!!

      Excluir

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.