quinta-feira, setembro 12, 2013

FALTA DECISIVA



De uma forma geral o Fluminense foi bem, pois a raça esta determinante.  Esta buscando o resultado com uma coragem que se tivesse sido aplicada com alguma rodadas de antecedência não precisaríamos passar por esse sufoco de estar contando pontinhos para ficar longe da zona da degola.

Um empate muito importante.

Jogamos contra a sensação do campeonato, fora de nossos domínios, cheios de desfalques. Mas isso não foi desculpa.  Importante que é que o Vanderlei conseguiu, com o que tem a disposição, um padrão de jogo e a definição de quem pode contar até o fim do campeonato. Com a volta dos contundidos será os enxertos essenciais para terminarmos dignamente o certame.

O Fluminense, tecnicamente, não difere do atlético-pr em nada, mas o adversário de ontem está em estado de graça e numa toada boa, principalmente dentro de casa, onde está invicto. Fisicamente, sim eles são mais forte e aproveitaram para impor uma correria para cima do meu amado tricolor e conseguiram abrir o placar num chute forte e rápido que Cavalieri quase pegou, mas não deu. Muitos vão dizer que foi frango, não vi assim. Vi que nossos volantes pareciam baratas quando se joga inseticida em cima delas, não sabiam para onde ir ou marcar. Isso foi fatal, pois deixou o artilheiro do campeonato livre para finalizar.

Fluminense foi a Curitiba no intuito do contra-ataque e quase abriu o placar com Rhayner que encobriu o goleiro, mas ela foi caprichosamente para fora. Com o revés, passamos a tocar a bola e equilibramos a peleja, mas o arremate final era pífio e incomodávamos pouco ou quase nada o arqueiro adversário.

O que mais vem me impressionando, volto a dizer é a coragem em campo e do nosso técnico.  Aos trinta minutos sacou um dos volantes e pôs um atacante. Deu profundidade e velocidade ao time. Quando parecia que iríamos para o vestiário com o placar adverso, o tal atacante cavou a falta na entrada da área. Meu pedido aos céus deu certo e Sóbis foi certeiro.  Golaço! Nessa quase meu filho voa do meu colo. Emoção em dobro!  Importante além do gol foi ver o sorriso dele quando disse que era gol do Nense.

Sempre esperamos e queremos a vitória, o que importa nesse momento é subir na tabela. Tirar o cheiro de ralo de perto do nariz. Respirar, pois essa situação não combina com o atual campeão, mas o passado recente passou e a realidade é diferente. Não temos as armas do ano passado e muito menos as pernas sadias que nos deram inúmeras vitórias.

O Fluminense de Vanderlei Luxemburgo joga por uma bola e ela veio com Sóbis no primeiro tempo. Porque na segunda etapa tomamos sufoco e mais sufoco. O bom da noite (se podemos dizer assim) foi as defesas de Cavalieri nos salvando do pior novamente com uma defesa, no melhor jargão do futebol, a queima roupa que ouso dizer a mais bela do campeonato até então.

Voltar para casa com um ponto é melhor do que voltar  com as mãos vazias. Isso se levarmos em consideração as circunstâncias da peleja. Gramado ruim, desfalques, adversário embalado...

 Enfim, valeu pela vontade e um pontinho que é pra lá de bem vindo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.